Strict Standards: Redefining already defined constructor for class wpdb in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/wp-db.php on line 57

Deprecated: Assigning the return value of new by reference is deprecated in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/cache.php on line 36

Strict Standards: Redefining already defined constructor for class WP_Object_Cache in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/cache.php on line 384

Strict Standards: Declaration of Walker_Page::start_lvl() should be compatible with Walker::start_lvl($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 541

Strict Standards: Declaration of Walker_Page::end_lvl() should be compatible with Walker::end_lvl($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 541

Strict Standards: Declaration of Walker_Page::start_el() should be compatible with Walker::start_el($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 541

Strict Standards: Declaration of Walker_Page::end_el() should be compatible with Walker::end_el($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 541

Strict Standards: Declaration of Walker_PageDropdown::start_el() should be compatible with Walker::start_el($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 560

Strict Standards: Declaration of Walker_Category::start_lvl() should be compatible with Walker::start_lvl($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 659

Strict Standards: Declaration of Walker_Category::end_lvl() should be compatible with Walker::end_lvl($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 659

Strict Standards: Declaration of Walker_Category::start_el() should be compatible with Walker::start_el($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 659

Strict Standards: Declaration of Walker_Category::end_el() should be compatible with Walker::end_el($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 659

Strict Standards: Declaration of Walker_CategoryDropdown::start_el() should be compatible with Walker::start_el($output) in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/classes.php on line 684

Deprecated: Assigning the return value of new by reference is deprecated in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/query.php on line 21

Deprecated: Assigning the return value of new by reference is deprecated in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/theme.php on line 540

Strict Standards: Redefining already defined constructor for class ngg_Tags in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/lib/nggallery.lib.php on line 479

Strict Standards: call_user_func_array() expects parameter 1 to be a valid callback, non-static method photopress_actions::pp_add_query_var() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/plugin.php on line 59

Warning: Parameter 1 to photopress_actions::pp_add_query_var() expected to be a reference, value given in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-includes/plugin.php on line 59
Dez atleticanas e uma fanática

Categorias

Arquivos

Links

Feliz 2012, atleticanos e atleticanas!


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

Será um ano feliz, se nós os verdadeiros e apaixonados atleticanos de todos os sexos, etnias, idades, credos e ideologias assim o fizermos.


Estaremos sem Casa? Vamos mostrar que a “Casa” da torcida atleticana é feita de paixão, construída com a mente e o coração de cada um de nós. Vamos fazer valer o “Eu te sigo em toda parte” e acampar, em qualquer lugar, sob o manto da Bandeira Rubro-Negra. (Por que não roçamos o Pinheirão – afinal, a FPF está nos devendo, não? – e tomamos conta daquilo por algum tempo? Seria quase uma experiência antropológica para a novíssima geração de atleticanos e atleticanas.)

Estamos sem apoio dos jornalistas, comentaristas, radialistas e outros tantos “istas” da terrinha? Vamos nos transformar em notícias. Respondendo cada matéria ou comentário tendencioso, reclamando (por telefone, pelo twitter, pelo e-mail…), reciclando (poderíamos voltar ao bom e velho pompom de jornais), desligando, não pegando, não pagando… Quero ver!


Estamos sim no B, B de Brasileirão (a outra série é um torneio Rio-São Paulo). E que tal subverter essa situação com humor e muita criatividade?  Vamos “desoficializar” os nossos gritos de guerra, as nossas músicas, os nossos refrões. Vamos escolher a alegria de músicas que “grudam” na cabeça da gente. (Tenho a maior simpatia pela nossa grande torcida organizada, mas ela anda muito burocrática, naquele “senta-levanta” que mais parece aeróbica para poucos.)


Estamos sim recebendo dinheiro público. Mas isso não deve nos humilhar jamais! Quase todos os clubes do futebol brasileiro vivem do dinheiro público. Com dívidas astronômicas para a previdência – desde sempre! E o que há de mais público que a previdência? –, financiados por empresas estatais, por bancos estaduais…  Não dá para esquecer como o recente ex-presidente da República tratou o seu time do coração. O tal do dinheiro público ao CAP pelo menos renderá um aeroporto “mais moderno” à cidade. Mais conforto, inclusive, para os nossos rivais, a não ser que em represália eles prefiram sair pelo Bacacheri.


Feliz 2012, atleticanos e atleticanas. Nosso Atlético completará 88 anos. Só isso já merece toda a nossa felicidade, pois temos uma história de garra, fanatismo, irreverência que nos fez reconhecidos em qualquer lugar! Na virada do ano, estarei de vermelho e preto, para mim, as cores da paz, do amor e de uma vida plena de paixão!

Antônia Schwinden

Enviado na Terça-feira, 27 de Dezembro de 2011 por admin na categoria Dez atleticanas e uma fanática | Sem comentários »

Dez Atleticanas na ESPN Brasil


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

 loucos 1

O programa Loucos por Futebol exibiu no último dia 9 de maio matéria sobre o livro “Dez Atleticanas e uma Fanática”.  Quem perdeu pode ver a reprise nesta segunda-feira (12) às 9h00 ou na quinta-feira (14) às 17h30. Na Internet a reportagem de Rubens Pozzi pode ser vista no link http://espnbrasil1.terra.com.br/espnusa//splashCoBrand.htm?id=4155343

Enviado na Segunda-feira, 11 de Maio de 2009 por admin na categoria Dez atleticanas e uma fanática | Sem comentários »

Coisa de amiga


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

De: Maria Christina

Para: Antônia

abri o livro como quem abre delicada caixinha de diamante.

comecei a ler à meia-noite, sábia hora em que o silêncio nos permite o melhor, e não consegui parar.

já sabia que seria assim.

por isso esperei também o meu momento.

uma pequena obra prima.

não falta nada.

o design acurado,atento a todo detalhe.

a textura vibrante e o brilho apaixonado do papel vermelho.

as fotos, sua diagramação, as tonalidades,

os símbolos que entremeiam tudo no lugar certo, estimulando a leitura e a curiosidade.

o formato, o título e os títulos de cada capítulo.

tudo tão cuidadoso, a artesã tecendo sua própria obra.

o texto…

bem, nessa hora a gente pensa ‘quem sou eu para comentar o que a Mestra escreve?’

mas é preciso dizer algo.

o texto flui como delicado rio que às vêzes se alvoroça com chuvas do vocabulário futebolístico (existe?),

com o amor que as palavras expressam tão bem,

com a verdade dos palavrões brasileiros,

com a paixão das mulheres que têm sangue nas veias.

a gente não consegue parar.

coloquial, informal, com a palavra certa no lugar certo, o ‘papo de boteco’ vai crescendo.

impecável.

e tem todo um outro lado.

o mais precioso?

O da semiótica antropóloga escritora e culta mulher.

que na sua simplicidade mantém o rigor necessário ‘em e com’ tudo.

a perspicácia antropológica, o olhar que soube ver.

descrever. analisar. interpretar. traduzir. decodificar.

na aparente, apenas aparente simplicidade do texto

se descobre ou revela o domínio das palavras, o estilo.

um estilo.

estilo de quem talento (inato).

mas que, ainda assim, como tecelã, fez de seu trabalho uma oficina diária.

esse livro é o resultado.

amiga, não nos prive mais.

queremos mais.

você agora não tem mais o direito de parar.

Enviado na Terça-feira, 10 de Junho de 2008 por admin na categoria Dez atleticanas e uma fanática | Sem comentários »

Convite


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

Na próxima terça-feira (10), recebo amigos e fanáticos por futebol para uma sessão de autógrafos nas Livrarias Curitiba do Shopping Estação.

“Os depoimentos são saborosos registros polifônicos (ainda que sejam uníssonos na paixão) de viva voz da vida cotidiana dessas mulheres vista pela perspectiva da adesão voluntária ao objeto da paixão: o Clube Atlético Paranaense.”
Lígia Negri

“DEZ ATLETICANAS E UMA FANÁTICA é livro pra beliscar, aperitivar, comer pelas beiradas, aos poucos, devagar&sempre, cru, mal passado, no ponto, frio-ou-quente, nunca morno. Rico em sustância, vitaminado, cheio de sais minerais, previne&cura como bom remédio. Opulento como um banquete é uma sucessão de prazeres.”
Carlos Alberto Pessoa

Serviço:
Sessão de autógrafos - “Dez atleticanas e uma fanática”, de Antônia Schwinden
Local: Livrarias Curitiba Shopping Estação
Data: 10/06/2008
Horário: 19h30

Enviado na Sexta-feira, 06 de Junho de 2008 por admin na categoria Dez atleticanas e uma fanática | Sem comentários »

Foi bonita a festa, pá…


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

Nós, os atleticanos e atleticana, fizemos a nossa parte. Durante a semana que passou, respondemos às provocações com a altivez que caracteriza a torcida rubro-negra. Neste domingo, Lotamos o nosso estádio e fizemos o nosso Caldeirão ferver, com mosaico, faixas, bexigas e bandeiras. Coração na garganta, cantamos, empurramos e emprestamos fôlego ao time.

E também o time, na maior parte do tempo, fez a sua parte. Os jogadores se empenharam – e alguns até se superaram. A partida foi vibrante e o árbitro não interferiu no resultado (apesar dos tapinhas amistosos nos jogadores adversários). Vencemos o jogo. Mas não levamos o título.

O balanço final da campanha rubro-negra neste Campeonato Paranaense aponta que o Atlético somou 59 pontos, fez 43 gols e sofreu 14, um saldo de 33 gols. Nenhum outro time dos que disputavam o Campeonato superou esses números. Pois é, mas não levamos o título. Estranho?! Não, apenas perdemos em alguns detalhes. Talvez, o detalhe de aceitar um Regulamento como o de 2008. Neste momento, alegar isso, porém, pode nos fazer maus perdedores, o que certamente não somos.

Talvez o detalhe que nos fez perder o título tenha sido o excesso de racionalidade na condução do nosso Clube. Em uma crônica intitulada “Uma faca na alma”, Ferreira Gullar lá pelas tantas escreve: “A razão é fundamental, mas não é tudo.” E não escolhi este Ferreira poeta apenas para lembrar que, no meio do Campeonato, contávamos com um Ferreira que com a bola nos pés rabiscava seus instantes poéticos e nos fazia delirar. Escolhi porque essa é uma bela lição. Porque estou de olho no futuro rubro-negro e, como torcedora, quero que, na formação do nosso time, racionalidade e garantia de emoção tenham o mesmo peso.

Nós, os atleticanos e as atleticanas, vamos continuar fazendo a nossa parte. Aliás, já começamos, pois ao término do jogo, aqueles que saíam pela Getúlio Vargas gritavam – como se não tivéssemos perdido o título – com todo o entusiasmo: “Atléticooo”. Um grito de promessa de muitas outras festas bonitas, que, sem dúvida nenhuma, logo virão.

Artigo publicado no jornal Gazeta do Povo em 05 de maio de 2008

Enviado na Segunda-feira, 05 de Maio de 2008 por admin na categoria Dez atleticanas e uma fanática | Um comentário »

O amigo americano


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

atletiba 1 2 3 4
Duas atleticanas e um fanático

Michael Powell voltou a Curitiba com sua mulher Luciana Navarro Powel e Alex, o filho deles que em 10 de junho fará um ano. Quando vieram me visitar, Luciana traduziu ao Michael o trecho das “Dez atleticanas e uma fanática” em que ele é citado. Ele ponderou que, além da aula intensiva de palavrão, outros aspectos o impressionaram muito e fizeram com que ele passasse a torcer pelo CAP. E se tem “atleticanices” para contar, é comigo mesmo…

Como você se dá com o futebol?

Michael – Tenho pouca experiência com o futebol, mas gosto muito, embora eu acompanhe mais o futebol americano. Mas nos EUA o futebol já está sendo bem difundido. É muito organizado também, porque está na escola, isto é, pode-se jogar desde os cinco anos até a universidade. Os que jogam futebol a partir dos dez anos já estão em competições. Parece-me que no momento é o esporte preferido das crianças e dos adolescentes americanos. Temos amigos cujas filhas, de 13 e 15 anos, jogam futebol. Os pais pagam dois mil dólares por ano e mais as despesas extras, por exemplo de transporte para competições, que possam aparecer. Uma coisa curiosa é que as pessoas, geralmente mulheres, que transportam essas crianças são chamadas de “soccer-mom”. Bem, lá também há muitas mulheres envolvidas com o futebol, por isso gostei muito do seu livro com essa perspectiva feminina.

Parece que você se sente muito bem em Curitiba. Como aconteceu essa ligação?

Michael – Vim passar minhas férias no Brasil, Rio de Janeiro. Conheci a Lu, que é daqui. Começamos a namorar, casamos e agora temos um filho. Sempre que podemos, estamos por aqui. Gosto muito da cidade.

E desde quando você acompanha o Atlético?

Michael – Desde 2001, quando ele ganhou o título de Campeão Brasileiro. Assisti ao jogo no telão, em frente ao estádio. A experiência foi ótima. Fiquei impressionado com a energia da torcida, a ausência de brigas. Vi um torcedor em cima de uma Kombi, outro fazendo xixi atrás de uma árvore, e tudo em paz. No meu país, os policiais já entrariam em ação… Aqui, não, eles apenas acompanhavam de longe.

E anos depois, fomos juntos ao estádio.

Michael – Também daquele jogo me lembro da energia contagiante. Impossível não ser levado por ela. Mas achei o juiz fraco tecnicamente. Reconheci a música de Pink Floyd e achei o máximo a versão com assobio. É tudo muito criativo. Fui ao banheiro num momento em que lá não havia luz, não sei bem por quê. Mas sei que estava tudo tranqüilo, aquilo não foi motivo de preocupação. Enfim, não provocou a neurose que provocaria se fosse lá no meu país. É uma pena que desta vez não poderemos ir ao estádio do CAP. Mas teremos outras oportunidades. Enquanto isso, quero que o Alex já vá aprendendo a jogar futebol…

 

novo atleticano 1
Luciana, Alex e Michael

Tomei as providências para que o desejo do Michael já começasse a se tornar realidade, dei de presente ao Alex uma minibola com o símbolo Atlético. E soube que ele não quer mais largá-la…

Enviado na Quarta-feira, 30 de Abril de 2008 por admin na categoria O que eles dizem | Sem comentários »

Atlético, nada está perdido


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

Perdemos um jogo? É do futebol…. Este domingo parecia ser deles. Como resido nas imediações do estádio adversário, percebi pela movimentação que para eles este era um jogo de vida ou morte. É que eles iam enfrentar o Atlético.

Acompanhei o jogo pela rádio, o que exigiu muita imaginação, porque a interrupção com informações paralelas era tanta que não consegui acompanhar uma seqüência completa de qualquer jogada. Mas, no final, o que importa mesmo é o resultado. É claro que estou triste, mas apenas isso. E é só por hoje. Sempre ostentarei as cores rubro-negras com muito orgulho, porque um jogo é apenas um jogo. Acredito na tradição de força e garra do Atlético. Essa tradição que alimenta o espírito de superação… E a história do Atlético nos dá essa confiança.

O time não jogou bem? Nosso meio-campo foi pouco criativo? Está faltando liderança em campo? Ora, tudo isso pode ser superado com o grito apaixonado da nossa torcida, que sempre incendeia a Baixada e transfere ao time o fogo da empolgação. Lá estamos sempre para lembrar que “a camisa rubro-negra só se veste por amor”. Afinal, o futebol é o campo do possível e do impossível. E para os atleticanos o impossível não existe. Repito, perdemos apenas um jogo.

Por isso, mais do que nunca, o Atlético precisa de sua torcida. Nossas reivindicações à diretoria devem ficar para o momento certo. E devem ser firmes, capazes de alterar a teimosia que impede contratações de peso e insiste na venda de nossos melhores jogadores. Ninguém desconhece que, atualmente, no futebol é preciso contabilizar, é muito. Mas também qualquer um sabe que a contabilidade que dá lucro num clube de futebol se sustenta na manutenção de um time de primeira grandeza.

Ainda bem que nossa paixão pelo Atlético não precisa ser contabilizada. Ela se alimenta com a absoluta identificação com o espírito guerreiro, de raça e garra, que sempre nos diferenciou como torcida. Com certeza, domingo que vem estaremos no Caldeirão. Atlético, “cada vez te quero mais”!

Artigo publicado no jornal Gazeta do Povo em 27 de abril de 2008

 

Enviado na Segunda-feira, 28 de Abril de 2008 por admin na categoria Dez atleticanas e uma fanática | Sem comentários »

Vitórias


Strict Standards: Non-static method nggallery::get_option() should not be called statically in /home/fanatic/public_html/wordpress/wp-content/plugins/nextgen-gallery/nggfunctions.php on line 10

Nada melhor que inaugurar o site com uma vitória do nosso Clube Atlético Paranaense. Pobre Savóia. 

Nos próximos dias vou contar detalhes curiosos sobre a produção do livro.

Domingo é dia de voltar à liderança. Nos vemos na Baixada.

Saudações rubro-negras !

 

Enviado na Quinta-feira, 27 de Março de 2008 por admin na categoria Dez atleticanas e uma fanática | Sem comentários »

|